quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Um obra em movimento

Um Puxadinho é uma obra em movimento (tks! Caetano). Como é que pode ficar parado tanto tempo? Porque não estava. Ele foi passear vagamente pelos blogs dos amigos – alguns nem conheço pessoalmente o blogueiro ou blogueira, como queiram, mas quando se conhece pela palavra, ainda mais escrita, se conhece é muito -. Não vou deixar de visitá-los, pois é dali que também me alimento da sabedoria rápida , curta e cortante deste mundinho virtual. Como a vida do lado de fora é mais importante, pretendo rever e conhecer estes parceiros logo. Ao vivo e em cores. Um beijo para Dauro, Aline, Ana Luckman, Márcio , Ner, Nei Lopes, e os outros por onde passei rapidamente.

Opa! Já falei demais. Isto é pra dizer voltei a trabalhar na construção do velho Puxadinho. Endereço novo, igual nas ironias e verdades (??!!), mas talvez diferente no conteúdo: mudou a internet, as ferramentas e as possibilidades da rede 2:0. Tô ferrado, já que não sei trabalhar com a maioria delas e vou penar pra aprender, pois não dá pra não interagir sem áudio e vídeo. Farei o possível. My best sem ser besta!

Por favor, não esperem tanta assiduidade como antes. O tempo é curto e precioso e as palavras escritas não podem se enganar na gramática, semântica e sentido. Todavia todo mundo erra. Quando acontecer, farei as correções necessárias. Escreverei o necessário e quando tiver precisão.

Sejam bem vindos e sintam-se em casa! Desculpa a poeira da obra, mas puxadinhos são assim mesmo: uma hora é na sala, outra hora nos quartos, pode ser na cozinha, banheiro, não importa. A casa vai crescendo pra todos os lados.

6 comentários:

JUDAS TADEU disse...

Aí Raul. que legal que você voltou. aguarde minhas críticas.
abraço. judinha

Aline Cabral Vaz disse...

Aê!! Já não era sem tempo! Pensei que o puxadinho tinha virado palácio!
; )
bj

LC disse...

Ah, muleque - nem escrevo nada. Já falei pelo telefone, em homenagem ao Donga (eheheheee).
Bjim!

Marcio Allemand disse...

Ôpa! Bora voltar a exercitar a escrita, a palavra, o verbo e a vontade de contar histórias! E nada como tirar umas férias vez ou outra, né mesmo?

Puxadinho disse...

Judinha, vai criticar o
c#$%ara*&lho!hehehe!

Aline,
meu negócio é o chão de estrelas. É zinco furado!

Mano,
tchuchuca é o cace$#*&te!


Marcio,
no princípio era o verbo. E o verbo se fez chip.

Paulo Celso disse...

Raul strikes again!

Certamente terei o prazer de ler seus textos again!!!
Realmente o período que temos ou que nos damos o direito de ter livre, não dá prá fazer tudo o que gostaríamos!
De qualquer forma, com a web mais liberal da empresa e me permitindo ver o seu blog, dedicarei um tempo a acompanhar as suas aventuras culturais.

Forte Abraço do amigo

Paulo Celso